Resenha do livro: Mago - Espinho de Prata de Raymond E. Feist

terça-feira, 3 de março de 2015




              Título original: Silverthorn
              Editora Saída de Emergência
              Literatura estrangeira/Fantasia épica
              Número de páginas: 416


Sinopse: Durante quase um ano, a paz reinou nas terras encantadas de Midkemia. Porém, novos desafios aguardam Arutha, o Príncipe de Krondor, quando Jimmy, a Mão – o mais jovem larápio do Zombadores, a Guilda dos Ladrões – surpreende um sinistro Falcão Noturno prestes a assassiná-lo. Que poder maléfico fez com que os mortos se levantassem para combater em nome da Guilda da Morte? E que magia poderosa poderá derrotá-los? Mas primeiro o Príncipe Arutha, na companhia de um mercenário, um bardo e um jovem ladrão, terá que fazer a viagem mais perigosa da sua vida, em busca de um antídoto para o veneno que está prestes a matar a bela Princesa no dia do seu próprio casamento.

Pode conter spoilers da Saga do Mago


"Mago - Espinho de Prata" é o terceiro livro da Saga do Mago, uma fantasia épica muito bem escrita e extremamente detalhada que, resumidamente, conta a história de Pug, um simples ajudante que descobre o dom da magia e se transforma no maior mago de Midkemia e Kelewan, mundo distante no qual foi prisioneiro e, posteriormente, chamado de Milamber, o Grande Mago. Além disso, acompanhamos a história de Arutha e Lyam, herdeiros do reino de Crydee.

Nesse livro, já se passou um ano desde o fim da guerra entre os mundos e os tsuranis que ficaram em Midkemia se tornaram soldados amigos do país. A tranquilidade acaba quando Arutha, príncipe de Krondor, sofre um atentado, mas é salvo por Jimmy, o jovem ladrão que já lhe ajudou anteriormente. Ele descobre que os moredhels, liderados por um mal desconhecido,  querem sua cabeça e que uma força maligna antiga e muito perigosa está a solta, querendo conquistar o mundo incentivado por uma antiga profecia.

Apesar da preocupação, Arutha mantém seu casamento com Anita e todos os seus parentes, amigos e alguns membros da corte chegam a Krondor para a cerimônia. Porém, o que Arutha não esperava era a tragédia que estaria por vir. Um homem pertencente aos pathathianos que são magos maléficos, atira uma flecha contra o príncipe, mas acaba acertando Anita que fica ferida. Para ajudar, a flecha estava envenenada e somente o espinho de prata poderá poupá-la da morte. 

"- Tempo suficiente. Eu irei encontrar uma cura. - O que pretende fazer? - perguntou Martim. Arutha olhou para o irmão e, pela primeira vez naquele dia, afastou o sofrimento que o afligia, a loucura e o desespero. Friamente e com calma, respondeu: - Irei a Sarth." pág 158

Para tentar salvar a vida da amada, Arutha parte para uma missão perigosa cheia de aventura, tensão e muita ação junto com Martin, Laurie e Jimmy atrás do espinho de prata. Além disso, terá que enfrentar o perigo que esse demônio ancestral está disseminando pelos reinos, protegendo a sua vida e a dos seus amigos para concluir essa viagem com êxito. Seus companheiros de viagens são honrados, corajosos e farão de tudo para proteger o príncipe e salvar a princesa.

Arutha e seus amigos precisam viajar muitos quilômetros a cavalo ou a pé para chegar ao seu objetivo. Eles passam por Sarth, mosteiro biblioteca importantíssimo e Elvandar, o reino dos Elfos e nova moradia de Tomas, o irmão adotivo de Pug. O perigo está a espreita durante todo o caminho e eles precisam enfrentar o mal inúmeras vezes. A minha parte favorita do livro é a aventura de Arutha e seus companheiros em busca do espinho de prata porque é repleta de ação, tensão, batalhas, lutas, lugares fantásticos e passagens viciantes.

Enquanto Arutha está em sua aventura pessoal, Pug e os outros magos estão focados em descobrir mais sobre essa força maligna. Por isso, ele terá que voltar a Kelewan para alertar os tsuranis e tentar encontrar uma solução para erradicar o mal de Midkemia para sempre. Adoro os personagens da Saga, principalmente, Arutha, Martim, Jimmy e Pug. A trama é tão bem entrelaçada que depois da página 70, é impossível parar de ler.

A narrativa está em terceira pessoa e é bem detalhada, rica em informações e bem ágil. A diagramação é simples e as páginas são amareladas. A capa não me agradou porque saiu um pouco do padrão das outras capas da Saga. Super recomendado para os fãs de fantasia épica porque a história é sensacional. Estou super curiosa para ler o último volume da Saga e conhecer o destino final de Midkemia e Kelewan.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para o blog.
Deixe seu link para que eu possa retribuir.
Obrigada e volte sempre :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...