Resenha do livro: Lady Whistledown contra ataca de Julia Quinn

sábado, 2 de junho de 2018



                 Título original: Lady Whistledown strikes back
                 Editora Arqueiro
                 Literatura Estrangeira/Romance de Época
                 Número de páginas: 343


“Com a participação especial da famosa cronista da sociedade criada por Julia Quinn, Lady Whistledown contra-ataca é formado pelas narrativas curtas de quatro escritoras consagradas, tendo como fio condutor o roubo de uma pulseira milionária. Seus contos são como pérolas que se unem e formam uma peça de valor inestimável.Julia Quinn encanta...Um belo caçador de fortunas foi enfeitiçado pela debutante mais desejada da temporada. Agora ele precisa provar que o que deseja é o coração da jovem, não o dote dela. Mia Ryan delicia...Uma criada adorável e espirituosa está deslumbrada com as atenções românticas que tem recebido de um charmoso conde. Mas um relacionamento entre eles seria escandaloso e poderia arruinar a reputação dos dois. Suzanne Enoch fascina...Uma jovem inocente que passou a vida evitando escândalos de repente se vê secretamente cortejada pelo maior libertino de Londres. Karen Hawkins seduz...Um visconde que vaga sem destino volta para casa para reacender o fogo da paixão de seu casamento, mas descobre que sua linda e decidida esposa não será conquistada tão facilmente.”

 Quem aqui já estava morrendo de saudades dos Bridgertons e da cronista mais língua de trapo da sociedade londrina, Lady Whistledown? Sim, eu mesma! <3

Lady Whitlesdown (alguém sabe pronunciar? Rsrs) contra ataca é um livro que reúne quatro contos, cada um assinado por uma autora diferente, com quatro casais diferentes, que acontecem simultaneamente dentro de um mesmo enredo. Tem como não amar uma obra-prima dessas?

Tudo começou quando alguns seletos personagens foram convidados para um jantar na casa de Lady Neely, uma senhora avarenta que sempre atraía várias visitas graças a seu novo cozinheiro.

Durante a recepção, a distinta senhora ostentava sua nova pulseira de rubis, mostrando-a para quem quisesse ver (para quem não quisesse também). Eis que a tal pulseira some e a velha jura que só pode ter sido roubada por um dos convidados – entre os quais estavam todos os protagonistas dos quatro contos que compõem o livro. Vocês podem imaginar o tamanho do bafafá que isso rendeu, e quem se refastelou com a história toda foi Lady Whitlesdown.

O primeiro conto, assinado por Julia Quinn, apresenta o malfadado jantar e o casal Lady Mathilda Howard e Peter Thompson, a quem rotularam de caça-dotes, pois buscava uma esposa que pudesse lhe tirar da miséria. Porém, ele não imaginava que a senhorita que poderia fazer isso também poderia lhe tirar o ar...

O segundo conto é assinado por Mia Ryan e tem como protagonistas a senhorita Isabella Martin (dama de companhia de Lady Neely) e Anthony Doring, o lorde Roxbury. Tudo começou quando ela, que fora mandada pelos pais para ser dama de companhia de uma parenta distante, é enviada para a casa de Roxbury a mando de Lady N. e do pai dele para organizar uma festa em nome de Anthony, a fim de que este mostrasse às damas casadouras que sua fama de cafajeste e libertino era indevida. Porém, o que o conde realmente queria era mostrar à Srta. Martin como uma mulher de quase 30 anos devia ser beijada....

“Teve um momento de pura felicidade seguido de completa dor. E, é claro, assim era o amor: dor e felicidade em pé de igualdade.” (pág. 130)

O terceiro conto é de autoria de Suzanne Enoch e nos apresenta o persistente Lorde Xavier Matson, a recatada lady Charlotte Birling e o mala do lorde Herbert. Xavier se vê obrigado a abandonar sua carreira militar e a assumir um título que deveria pertencer ao seu irmão. De acordo com as obrigações de um conde, Matson devia se casar com uma senhorita educadamente londrina, com quem deveria estabelecer uma linhagem adequada. Quanto a isso, ele estava disposto a cumprir com seu dever e até já tinha feito uma lista com as possíveis pretendentes. Isso até ouvir Charlotte, em um breve momento de coragem, expressar uma opinião que contrariava os demais interlocutores. Quando Xavier a viu, rasgou mentalmente a lista. Mas parecia que a jovem já estava “prometida” ao insosso lorde Herbert, que fazia com que toda a inteligência e irreverência da jovem fossem apagadas. E qual o papel de um verdadeiro cavalheiro londrino se não ajudar quem dele precisa? E Charlotte com certeza precisava, assim como ele precisava dela.

A última história, assinada por Karen Hawkins, apresenta Max e Sophia Easterly. Teoricamente, os dois são casados, mas lorde Easterly abandonou a esposa com apenas alguns meses de matrimônio e passou longos 12 anos na Itália, em exílio. Enquanto isso, Sophia, que é prima de Charlotte, precisou conviver com cochichos e dedos apontados, sempre vista como a protagonista de um escândalo, afinal não era comum um marido abandonar sua esposa, muito menos com poucos meses de casados. Porém, agora Max está de volta e tudo que Sophia quer é a anulação do casamento. Ou melhor, isso era tudo o que ela queria, porque desde que o marido voltou ela só quer tirá-lo da cabeça e se lembrar de quanto o odeia...

Embora escrito por quatro autoras, os contos possuem um mesmo fio condutor, sem falar dos trechos das Crônicas da Sociedade Londrina, assinada por Lady W, que ajudam na organização das histórias. Mas, mais do que isso, os estilos das narrativas são bem próximos, parecendo que foi escrito por apenas duas mãos, ao invés de oito. A história começa com um roubo que só será desvendado no último conto. Enquanto isso, podemos acompanhar a história de vários pontos de vista. É muito legal quando os personagens se encontram em algum lugar e vemos a mesma cena narrada em contos diferentes, sempre sob uma ótica distinta. Eu adorei esse recurso!

Todos os quatro contos são apaixonantes e impossíveis de largar, mas sempre acabamos por ter nossos favoritos. No meu caso, eu gostei mais do segundo e do último. No segundo, é bem interessante a forma como a autora constrói o caráter das personagens, não só dos protagonistas, e adorei como Lady Neely incentiva a Srta, Martin a ser independente, a caminhar com as próprias pernas e a ser dona do seu nariz. Já o último mostra uma protagonista com o coração endurecido, alguém que acreditou no amor, mas que quebrou a cara – ou melhor teve a cara quebrada. Porém, Sophia não é uma mulher amarga, ela só não consegue acreditar que, de uma hora para outra, Max possa ter mudado, afinal, quem faz uma vez faz duas, não? Nesse conto, o que temos é um casal tentando recuperar sentimentos que foram obrigados a jogar fora, não só o amor, mas a confiança em si e no outro também.

Por todo o conjunto da obra, que é simplesmente maravilhosa, é claro que eu mais que indico o livro. Inclusive, já o incluí em minha lista de favoritos!

É um romance de época bem escrito que você quer, @? Então, só vem! <3


Gabriele Sachinski

Um comentário:

  1. But the presence of insects frequently in the summer makes us back and afraid as we are coming to the summer.
    شركة مكافحة حشرات

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o blog.
Deixe seu link para que eu possa retribuir.
Obrigada e volte sempre :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...