Séries com protagonistas femininas apaixonantes – #Parte 1

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018
Alias Grace: 1ª temporada



            Título original: Alias Grace
           Gênero: Drama, Histórico, Suspense
           Duração: 267 minutos 
           Ano: 2017

“Grace Marks (Sarah Gadon) é uma jovem irlandesa de classe média baixa, que decide tentar a vida no Canadá. Contratada para trabalhar como empregada doméstica na casa de Thomas Kinnear (Paul Gross), ela é condenada à prisão perpétua pelo assassinato brutal do seu patrão e da governanta da casa, Nancy Montgomery (Anna Paquin). Passados 16 anos desde o encarceramento da imigrante, o Dr. Simon Jordan (Edward Holcroft) se apaixona por Grace e fará de tudo para descobrir a verdade sobre o caso.”
Se tem uma palavra que pode fazer jus a essa série é ARREBATADORA. Lançada no ano passado e disponível na Netflix, a série canadense Alias Grace é baseada no romance de Margaret Atwood chamado “Vulgo Grace”, escrito em 1996.

Baseada em fatos reais, a história se passa no ano de 1843 e narra a trajetória de vida de Grace Marks, uma jovem irlandesa, que se muda com sua família para o Canadá em busca de melhores condições de vida. Durante a viagem, a mãe morre, ficando Grace responsável por cuidar dos irmãos menores e do pai (já que era o tempo em que os homens não serviam para exatamente NADA). 

Grace com os irmãos e a mãe no navio que os levaria da Irlanda ao Canadá

Instalados em uma casa minúscula no Canadá, a jovem passa a sofrer abusos do pai, e para ajudar a sustentar os irmãos (e fugir do pai), Grace aceita trabalhar como criada em uma casa. Contudo, a realidade das empregadas nessa época não era muito diferente da que ela vivia em casa, sendo que ela passa a sofrer diversos tipos de abusos.

Grace Marks como criada

Um dia, Grace é contratada pela governanta Nancy Montgomery para trabalhar na fazenda de Thomas Kinnear, o qual era mais liberal em relação aos seus patrões anteriores. Meses depois, a jovem é acusada de conspirar com James – o rapaz que trabalhava nos estábulos – e assassinar brutalmente o patrão e a governanta.

Nancy Montgomery e Thomas Kinnear

Apesar de as evidências e os depoimentos de James indicarem Grace Marks como culpada, nem mesmo o Estado estava convencido de que uma jovem com um olhar tão doce seria capaz de tamanha crueldade.

Grace no presídio

Após 16 anos cumprindo a sentença de prisão perpétua, os responsáveis pelo presídio pedem para que o psiquiatra Simon Jordan examine a jovem e decrete se ela é culpada ou inocente dos assassinatos. Porém, até mesmo o doutor passa a duvidar de sua capacidade de julgamento, uma vez que Grace ora parece dissimular os acontecimentos e sua participação neles, ora parece pura como um anjo – tocando, assim, o coração do jovem médico.

Doutor Jordan e Grace – Sim, rola um ‘climinho’! hehehe

A série possui narração em off da protagonista, o que é muito interessante porque nos faz chegar ao último episódio sem conseguir concluir se Grace é ou não culpada – a cada episódio eu tinha uma opinião diferente. A série tem apenas 7 episódios, com duração de, em média 43 minutos cada. Somando isso ao enredo envolvente, a série é perfeita para uma maratona! Ah, e o final é de cair o queixo! 
Depois de assistir, me conta qual foi seu julgamento sobre Garce Marks e se ele estava certo ou errado ;).

                                                      Trailer legendado:



Gabriele Sachinski

2 comentários:

  1. Olá
    Vi essa série esses dias e fiquei encantada. Eu ainda não cheguei a conclusão nenhuma sobre a Grace, embora eu prefira imaginar que ela é inocente.
    Um beijo

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o blog.
Deixe seu link para que eu possa retribuir.
Obrigada e volte sempre :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...